CRESCIMENTO DE MENINOS É DIFERENTE DAS MENINAS

HIPERTIREOIDISMO SUBCLÍNICO

19 de maio de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA – NUTRIÇÃO: FATORES ASSOCIADOS AO CONSUMO REGULAR DE REFRIGERANTES,


ALÉM DE DILUIR O SUCO GÁSTRICO – INTESTINAL, NÃO COLABORAR COM A SACIEDADE, FAVORECE O SOBREPESO,OBESIDADE, OBESIDADE ABDOMINAL, VISCERAL E CENTRAL.


O consumo de refrigerantes tem se tornado altamente prevalente nas últimas décadas e seu consumo excessivo está relacionado com o aumento da prevalência da obesidade e suas conseqüências. O aumento no consumo de bebidas açucaradas está associado ao aumento na ingestão energética, ganho de peso, obesidade central, obesidade visceral e diabetes. O Guia alimentar para a população brasileira sugere a redução em pelo menos um terço no consumo atual desses alimentos como uma das estratégias para uma alimentação saudável
A última Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada no Brasil mostrou aumento considerável no consumo de refrigerantes (400%), se comparado ao da década de 1970. Estudos recentes mostram que a freqüência do consumo de refrigerantes na população adulta é elevada, principalmente entre homens, fumantes, que consome lanche semanalmente e não fazem consumo regular de frutas, verduras e legumes. Uma possível explicação para o aumento de peso decorrente do consumo excessivo de refrigerantes seria o fato dos efeitos fisiológicos da ingestão energética sobre a saciedade serem diferentes para líquidos e para alimentos sólidos. Dessa forma, o carboidrato ingerido em líquidos promoveria um balanço energético positivo maior, ou seja, há um aumento nas calorias ingeridas e uma diminuição do gasto energético, sendo assim, acaba ganhando uns quilinhos a mais e rapidamente tornam obesos, pois a energia extra vão se acumulando aos poucos. Indivíduos que tomam freqüentemente refrigerantes têm um hábito alimentar pouco saudável, pois o consumo de refrigerantes estimula o apetite para os alimentos não nutritivos como hambúrgueres e pizzas. A população deve se conscientizar e reduzir o consumo de refrigerantes, alimentos pouco nutritivos, que implicam no aumento da ingestão calórica e posteriormente levar a obesidade e doenças relacionadas ao ganho de peso.

AUTORES PROSPECTIVOS

      Dr. João Santos Caio Jr.   
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930


Como Saber Mais:
1. O consumo de refrigerantes em excesso pode levar a obesidade?
http://gorduravisceral.blogspot.com

2. Pessoas que tem consomem refrigerantes com muita freqüência, geralmente não tem hábito de comer frutas, verduras e legumes?
http://nutricaocontrolada.blogspot.com/

3. A sensação da saciedade é diferente para líquidos e para alimentos sólidos?
http://emagrecendocontinuar.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Rombaldi, A. J.; Neutzling, M. B.; Silva, M. C. et al. Consumo regular de refrigerante não dietético. Revista de Saúde Pública 2011;45(2):382-90.








Contato:
Fones: 55 (11) 5572-4848 /(11)2371-3337 /(11)9.8197-4706 TIM
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002.              

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17



22 de março de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE, OBESIDADE INFANTO JUVENIL; RESPOSTA DAS CATECOLAMINAS [(HORMÔNIOS PRODUZIDOS NO CÓRTEX DA SUPRA-RENAL(GLANDULAS) ADRENALINA, NORADRENALINA, EPINEFRINA, NOREFINEFRINA, ETC)] AO EXERCÍCIO EFETUADO NOS ADOLESCENTES MAGROS, COM SOBREPESO E OBESOS.


ALÉM DE DILUIR O SUCO GÁSTRICO – INTESTINAL, NÃO COLABORAR COM A SACIEDADE, FAVORECE O SOBREPESO ,OBESIDADE, OBESIDADE ABDOMINAL, VISCERAL E CENTRAL.


Foi analisado o efeito da porcentagem de gordura corporal sobre a resposta de catecolaminas (hormônios produzidos no córtex da supra-renal) plasmáticas em exercício efetuado com bicicleta ergométrica em meninos adolescentes sedentários. Nesta analise, 31 adolescentes do sexo masculino sendo 9 obesos, 11 com sobrepeso e 11 magros para o consumo máximo de oxigênio, o exercício completo foi composto por 6 repetições de bicicleta ergométrica com intervalos máximos de 2 min. de repouso passivo entre cada repetição. O desempenho de cada indivíduo foi determinado como a potência média, desenvolvido durante a o teste com bicicleta ergométrica. As concentrações plasmáticas de lactato, epinefrina e norepinefrina (catecolaminas) foram determinadas, sucessivamente, em repouso, depois de 10 min. de aquecimento, imediatamente após o exercício com bicicleta ergométrica, e após 20 min. de recuperação passiva.
Embora os grupos não diferiram em idade, altura, ou o consumo máximo de oxigênio, a concentração de adrenalina máxima foi significativamente maior em obesos versus magros e foi negativamente correlacionada com percentual de gordura corporal. Os valores máximos de norepinefrina foram maiores nos magros e sobrepeso versus obesos, e uma relação negativa foi encontrada entre a concentração de norepinefrina máxima e o percentual de gordura corporal.
A máxima concentração de lactato foi maior nos obesos, respectivamente, magros, sobrepeso e obesos. Uma relação significativa também foi obtida entre norepinefrina máxima e valores máximos de adrenalina tanto com concentração máxima de lactato. As análises mostram que, a resposta de catecolaminas para um exercício efetuado com bicicleta, foi afetada pelo percentual de gordura corporal, com redução de adrenalina e noradrenalina nos valores dos adolescentes obesos e com sobrepeso.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O desempenho de cada indivíduo foi determinado como a potência média, desenvolvido durante a o teste com bicicleta ergométrica? 

http://obesidadecontrolada3.blogspot.com

2.A concentração de adrenalina máxima foi significativamente maior em obesos versus magros e foi negativamente correlacionada com percentual de gordura corporal?
http://obesidadeinfantojuvenil2.blogspot.com

3.Os valores máximos de norepinefrina foram maiores nos magros e sobrepeso versus obesos, e uma relação negativa foi encontrada entre a concentração de norepinefrina máxima e o percentual de gordura corporal?
http://obesidadediscovery.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Georges Jabbour; Sophie Lemoine-Morel; Gretchen A. Casazza; Hala Youssef; Zouhal Hassane; Elie Moussa 2011, 43 (3) :408-415. © 2011 American College of Sports Medicine.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz


ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: MULHERES GRÁVIDAS OBESAS DESENVOLVEM RESISTÊNCIA À INSULINA,


QUE FACILITA AINDA MAIS O AUMENTO DE MASSA CORPORAL SEVERA E REFORÇA A INFLAMAÇÃO SISTÊMICA E PLACENTÁRIA, SUGERINDO MODIFICAÇÕES ASSOCIADAS DAS FUNÇÕES DO SISTEMA ENDÓCRINO E IMUNOLÓGICO BEM COMO DE OUTRAS ÁREAS, COMO  DOS SISTEMAS METABÓLICOS EM TECIDO GORDUROSO OU ADIPOSO, E É CLARO ACABA COMPROMETENDO O FETO.


Mulheres grávidas obesas desenvolvem resistência à insulina, que facilita ainda mais o aumento de massa corporal severa e reforça a inflamação sistêmica e placentária, sugerindo modificações associadas das funções do sistema endócrino e imunológico. A ativação da imunidade inata por (endotoxinas - toxinas orgânicas / lipopolissacarídeos) é uma molécula de grandes dimensões, constituída de um  gordura (lipídio) e um polissacarídio  (carbohidrato) ligados entre si. Lipopolissacarídeo é um dos componentes principais da membrana exterior de bactérias (gran- negativa), contribuindo muito para a integridade estrutural da bactéria, protegendo a membrana de certos tipos de ataque químico. O lipopolissacarídeo é uma endotoxina , e provoca uma forte resposta por parte do sistema imunológico das pessoa normais. O lipopolissacarídeo tem sido proposto como um mecanismo para melhorar as alterações metabólicas em doenças com resistência à insulina, um dos fatores presentes na síndrome metabólica, composta por obesidade intra-abdominal, diabetes tipo 2, hipertensão arterial, alterações do colesterol total, HDL, LDL-colesterol, que é o bom e o mal colesterol. As diferenças entre mulheres magras e obesas (gestação a têrmo), apresentam alterações genéticas em seu tecido adiposo (gordura) devido à obesidade, sobrepeso, obesidade abdominal, visceral ou central e estruturas de células vasculares isoladas , que apresentam duplicação das concentrações de endotoxinas ( toxinas orgânicas ) no plasma (no sangue), o que indica endotoxemia (comprometimento tóxico pelas toxinas) subclínica (sem apresentarem sintomas muito definidos, em obesas, obesidade, sobrepeso, obesidade abdominal, visceral ou central) em comparação com as mulheres magras.
Isto foi associado com significativo aumento da proteína c-reativa sistêmica que se trata de um exame para verificação também da presença de processos inflamatórios, e deve ser sempre avaliado no pré-natal. Células de mulheres obesas expressam uma estimulação de 5 a 16 vezes maior da mesma proteína c-reativa (PCR), aumentando a regulação de citocinas [(as citocinas promovem a ativação de outros componentes do sistema imunológico e de outros subgrupos de linfócitos (células de defesa)] em pessoas.  Os trabalhos científicos demonstram que intoxicação subclínica é associada à inflamação sistêmica do tecido gorduroso ou adiposo em mulheres grávidas obesas. 
O reconhecimento de bactérias, mesmo não apresentando nenhuma bactéria, pode contribuir para o disfunção combinada de imunidade da mulher grávida e os sistemas metabólicos em tecido gorduroso ou adiposo na obesidade, sobrepeso, obesidade abdominal, visceral ou central, e é claro, acaba comprometendo o feto e não possuem indicação de antibióticos ou anti-inflamatórios, por não apresentarem infecção, e sim, apenas uma simulação semelhante à infecção bacteriana.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.Mulher magra possuem desvantagem modificações associadas das funções do sistema endócrino e imunológico ?
http://gorduraabdominal.blogspot.com

2. Mulheres grávidas obesas desenvolvem resistência à insulina ?
http:// obesidadecontrolada3.blogspot.com/ 



3. Obesidade intra visceral eé mais grave que outros tipos de obesidade?
http://obesidadedescontrolada1.blogspot.com/

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Obesidade (2011) 19 3, 476-482. doi: 10.1038/oby.2010.215
Associates obesidade pré-gestacionais com endotoxemia materna, maior e A inflamação metabólica Subhabrata Basu1, Maricela Haghiac1, Peter Surace1, Jean-Claude Guerre, Michele Challier2-Millo3, Katherine Singh1, Tadeu Waters1, Hauguel Judi Minium1, Larraine Presley1, Patrick M. Catalano 1 e Sylvie-de Mouzon1
1. 1Departamento de Biologia Reprodutiva, Case Western Reserve
Universidade do Centro Médico MetroHealth, em Cleveland, Ohio, EUA 
 2. Paris 2University 6, UPRESA 2796, Paris, França
3. 3Paris Descartes-Paris5, S UMR 872, Paris, França.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-440 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br


Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz


6 de março de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: CONSTATAÇÃO IMPORTANTE DE PESQUISAS É QUE OS MEDICAMENTOS RELACIONADOS COM COLESTEROL TOTAL, HDL BOM-COLESTEROL, LDL MAL-COLESTEROL ( ESTATINAS ), NÃO PARECEM PROMOVER TÃO SIGNIFICATIVAMENTE A MELHORA, DIMINUIÇÃO NOS RISCOS CARDIOVASCULAR PELO EXCESSO DE GORDURA VISCERAL. ISTO ERA VERDADE EM PACIENTES COM E SEM DIABETES MÉLLITUS TIPO 2, MAS DEVE FICAR CLARO QUE NÃO SIGNIFICA INTERRUPÇÃO NA ALTERAÇÃO DOS DIVERSOS TIPOS DE COLESTEROL ALTERADOS NA CIRCULAÇÃO DO SANGUE, E DEVERÃO SIMPLESMENTE NÃO SER UTILIZADOS, POIS A FORMAÇÃO DE PLACAS, EM ALGUM MOMENTO SERÁ ASSOCIADO A ESTE PROBLEMA.

O processo de alteração de colesterol total, HDL- colesterol, LDL- colesterol, sempre esteve associado à síndrome metabólica propriamente dita, que na verdade possui este nome desde que o Prof. Dr. Gerard Reaven percebeu em seus pacientes de ambulatório, na década de 80, na Universidade de Stanford - USA, dando o 1º nome da síndrome, ou seja , de Síndrome- X, ou seja, um quarteto do terror, que hoje podemos até acrescentar alguns novos sintomas, que as últimas pesquisas tem associado a esta nefasta doença, em sua maior parte silenciosa e devastadora ,isto é, obesidade visceral.

Neste caso temos que lembrar que a obesidade visceral acomete o fígado que é uma víscera, intra-abdominal, central, hipertensão arterial, diabetes méllitus tipo 2, não necessariamente insulino-dependente, acrescentar ainda, alterações do colesterol total, HDH – colesterol ou bom-colesterol, LDL- colesterol ou mal-colesterol, triglicérides que são quilomicrons ou pequenas partículas de gordura, que por sua vez mecanicamente irão comprometer o músculo diafragma, responsável por parte da função respiratória, e por conseguinte levar à insuficiência cardíaca congestiva, ICC, um comprometimento dramático do sistema cardiovascular. Devemos ressaltar alguns detalhes que comprometerão indiretamente este ciclo vicioso da síndrome metabólica, fatal e inexorável:
1º É o comprometimento genético que pode ocorrer em prelação a dislipidemia, que não é raro, ou seja, alterações do colesterol total e frações;2º A 2ª lei de Isaac Newton de 1667 D.C. , isto é,” dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço, ao mesmo tempo”, é exatamente o que ocorre com a gordura intra-abdominal ou visceral, quando em expansão diminui a motilidade do músculo diafragma em seu processo de troca de CO² por O² denominado hematose, estas são alterações mecânicas ou genéticas e não apenas alterações metabólicas primárias.
Em todo o mundo desenvolvido, o excesso de peso está cada vez mais se tornando o “normal”. É claro que, não podemos continuar a lidar com esta epidemia, utilizando o modelo médico atual. Precisamos repensar a nossa abordagem.Os médicos tendem a tratar as complicações do acúmulo de gordura de forma isolada, incluindo a hipertensão, a dislipidemia, o diabetes tipo 2 e as doenças cardiovasculares - em vez de se concentrar na raiz do problema. É cada vez mais claro que, a causa primária de muitos desses problemas é o acúmulo da gordura corporal armazenada na cavidade abdominal e no fígado - mesmo em pacientes que são apenas o que pensamos, ou seja, “moderadamente com excesso de peso ".
É de enfatizar que os médicos, que dão o primeiro atendimento, devem certificar-se de fazer a medição da circunferência da cintura ao realizar o exame físico e avaliação de pacientes de doenças associadas ao excesso de peso, uma vez que a circunferência da cintura é mais importante que o IMC.Quando o IMC estiver elevado e estiver associado a níveis elevados de triglicérides em jejum, os efeitos sobre o risco cardiovascular são ainda mais elevados, disse . Nós sabemos que pessoas com IMC em torno de 27 kg/m² , que também têm níveis elevados de triglicérides em jejum têm cerca de aproximadamente 80% de chance de abrigar excesso de tecido adiposo abdominal, assim como no fígado , acrescentando que, apenas a medição global peso dos pacientes, claramente não é suficiente.

AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologia – Medicina Interna 
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.A circunferência da cintura é mais importante que o IMC? http://serobesonao.blogspot.com

2.O médico que fizer o primeiro atendimento de um obeso com doenças associadas deve além de pesá-lo medir a circunferência de sua cintura?
http://perdermaisbarriga.blogspot.com

3.Quando o IMC estiver elevado e estiver associado a níveis elevados de triglicérides em jejum, os efeitos sobre o risco cardiovascular são ainda mais elevados? 
http://imceobesidade.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Peter Libby, MD, Chefe de Medicina Cardiovascular na Harvard Medical School – Boston – Massachusetts - USA
Jean-Pierre Després, PhD, FAHA, da Universidade Laval – Quebec - Canadá.
L. Zheng, Z.Zhang, Z.Sun, J.Li, X.Zhang, C.Xu, D.Hu and Y.Sun Department of Cardiology, Shengjing Hospital of China Medical University, Shenyang, People's Republic of China Department of General Surgery, Digestive Medical Center, First Affiliated Hospital of Tsinghua University, Beijing, People's Republic of China Heart, Lung and Blood Vessel Center, Tongji University, Shanghai, People's Republic of China Department of Cardiology, First Affiliated Hospital of China Medical University, Shenyang, People's Republic of China.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-440 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17
Seguir no Google Buzz


25 de fevereiro de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: HORMÔNIOS DO APETITE PODEM PREVER A RECUPERAÇÃO DO PESO APÓS TRATAMENTO PARA OBESIDADE


(SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE INTRA-TORÁXICA, ABDOMINAL, INTRA-ABDOMINAL, VISCERAL, CENTRAL, DIABETES, SÍNDROME METABÓLICA).


Muitas pessoas obesas que emagrecem ficam frustradas porque voltam a ganhar peso logo após tê-los eliminado com tratamento. De acordo com novos estudos os níveis de hormônios do apetite no organismo antes do tratamento podem servir como um preditor de recuperação do peso após o tratamento. O tratamento de obesidade pode ser eficiente por um curto espaço de tempo, mas com o tempo a manutenção do peso alcançado com o tratamento não tem muito sucesso. Os estudos efetuados induzem a pensar de que forma os hormônios do apetite grelina (produzido no estomago) e a leptina (produzido pelo adipócito) afetam o ganho novamente de peso após sua eliminação com tratamento. Este conhecimento pode ser usado como uma ferramenta para garantir o sucesso da manutenção do peso após eliminá-lo com tratamento.Neste estudo, foram medidos o peso corporal, a grelina plasmática em jejum, a leptina e a insulina antes durante e após a dieta. Os indivíduos com altos níveis plasmáticos de leptina e baixos níveis de grelina antes de se submeterem a dieta, eram mais propensos a voltar a engordar após o controle dietético, portanto estes níveis hormonais podem servir de biomarcadores para prever os resultados dos tratamentos de obesidade. Acreditamos que esta pesquisa é relevante, sobretudo em termos clínicos, uma vez que pode indicar que o tratamento da obesidade pode ser pré-condicionado. Além disto, estes achados podem fornecer aos endocrinologistas uma ferramenta que indica que a personalização do tratamento para perda de peso é a melhor conduta profissional para perda de peso, nos quais o primeiro alvo a serem analisados seriam os níveis de hormônios relacionados ao apetite, ou seja, a grelina e a leptina, antes do início do tratamento convencional.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1.O tratamento de obesidade deve ser personalizado de acordo com as características de cada indivíduo?
http://controladaobesidade.blogspot.com

2.Os hormônios do apetite interferem na recuperação do peso após o tratamento para emagrecer?
http://obesidadecontrolada3.blogspot.com

3.A obesidade infanto-juvenil compromete o crescimento da criança?
http://obesidadeinfantojuvenil2.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
.

Referências Bibliográficas:
Ana Crujeiras, PhD, of Compejo Hospitalario Universitario de Santiago in Spain and lead author of the study
Estíbaliz Goyenechea, Itziar Abete and J. Alfredo Martínez of the University of Navarra in Spain;
Mary Lage, Marcos Carreira and Felipe Casanueva of Compejo Hospitalario Universitario de Santiago in Spain.
Centro de Investigación Biomédica en Red de la Fisiopatología de la Obesidad y Nutrición (CIBERobn), an Instituto de Salud Carlos III.
The Endocrine Society’s Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism (JCEM). 









Contato:
Fones: 55 (11) 5572-4848 /(11)2371-3337 /(11)9.8197-4706 TIM
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002.              


Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17


Seguir no Google Buzz


8 de fevereiro de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE CONTROLADA E DESCONTROLADA;


PARA CRIANÇAS E JUVENIS BEM COMO PARA ADULTOS, AS AUTORIDADES DO GOVERNO, DEVEM PRESTAR ATENÇÃO, QUE A EPIDEMIA MUNDIAL DA OBESIDADE, REQUER AÇÕES POLÍTICAS URGENTES, POIS ALÉM DE SER UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA, ALGUNS MECANISMOS SÓ PODEM SE CONTROLADOS PELAS AUTORIDADES.


Embora os dados definitivos não existam, pois são dinâmicos intensos e descontrolados, com múltiplas causas, não parece provável que a atividade física de intensidade moderada de cerca de 45 a 60 minutos por dia, (Nível de Atividade Física) é suficiente para prevenir a transição para o excesso de peso ,sobrepeso, obesidade. Para as crianças, o tempo de atividade é ainda mais recomendado. Uma boa abordagem, para muitos indivíduos, para obter o nível recomendado de atividade física é reduzir comportamentos sedentários, incorporando atividades mais fortuitas e de lazer na rotina diária. A ação política é imprescindível para efeito físico e social, mudanças ambientais para permitir e incentivar a atividade física. Hoje as aulas de educação física obrigatória que fazem parte da maioria dos currículos escolares, é uma mera denominação de Cadeira com fins de formação, que pouco tem sido levado a sério. Definições que nós pais temos que acrescentar em nossas cobranças das autoridades, associando alterações radicais, em que devem ser incluídas também ,alterações ambientais que devem e podem ser implementadas incluindo a infra-estrutura urbana e de transportes, escolas e locais de trabalho. 
Nos últimos 10 anos nos Estados Unidos, país que lidera este problema, as estatísticas mostram que nos últimos 10 anos, portanto no século 21, aumentou de um modo geral o consumo de açucares com fins alimentares, na ordem de 15 kg per capta, o que passa de um absurdo e um descontrole geral , e aumentado significativamente o número de obesos infanto-juvenil, obesidade e sobrepeso em adultos, representando um aumento importante na população dos índices de massa corporal – IMC, fazendo com que cada ser humano deste país pule para um patamar acima na classificação de gravidade proposta pela OMS. Não se esqueça que passou para outros patamares próximo do normal, a reversão é complexa e seguramente precisará de profissionais altamente competentes, para evita o sobrepeso, obesidade, obesidade tipo l, obesidade tipo ll, obesidade tipo lll (obesidade mórbida), fora as complicações graves complementares como o diabetes ,obesidade intra-visceral, aterosclerose, arterioesclerose pela hipertensão, hipertensão pulmonar e doenças cardiovasculares. 

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611


Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. A Medicina Preventiva no caso da Obesidade será uma das soluções para abaixar o excesso do sobrepeso na população mundial?
http://sobrepesopeso.blogspot.com/

2. Qual a relação entre o IMC e a Obesidade?
http://imceobesidade.blogspot.com

3. A Gordura visceral é grave ?
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS E REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Refências Bibliográficas: 
Saris WH , SN Blair , van MA Baak , SB Eaton , PS Davies , Di Pietro L , M Fogelholm , Rissanen A , D Schoeller , B Swinburn ,Tremblay A , KR Westerterp , H Wyatt .
Nutrição e Instituto de Toxicologia da Investigação, NUTRIM Maastricht, da Universidade de Maastricht, Departamento de Biologia Humana, Maastricht, Holanda.









Contato:
Fones: 55 (11) 5572-4848 /(11)2371-3337 /(11)9.8197-4706 TIM
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002.              


Seguir no Google Buzz


28 de janeiro de 2011

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE CONTROLADA, EMAGRECENDO, PERDENDO PESO,OBESIDADE


(INTRA VISCERAL, ABDOMINAL, CENTRAL, PODENDO SER ACOMPANHADA DE HIPERTENSÃO ARTERIAL, DISLIPIDEMIA (ALTERAÇÃO DE COLESTEROL TOTAL, LDL, TRIGLICÉRIDES), DIABETES MELLITUS, DOENÇAS CARDIOVASCULARES.


Algumas pessoas possuem o péssimo hábito de substituir refeições por ingestão de álcool e ou pelo cigarro (tabagismo) e/ou os dois hábitos. Outras por ficar muito tempo sem se alimentar. Não é necessário ser extremo para estar na categoria saudável, no que diz respeito à dieta e nutrição uma fruta como, por exemplo, uma maçã, um iogurte ou um copo de suco de laranja, já são o suficiente para não ficar tanto tempo em jejum e cumprir os padrões recomendados. Ter um estilo de vida saudável, onde inclua atividade física, alimentação (dieta e nutrição adequada) e de preferência não ter vícios assim como ingestão de bebida alcoólica, tabagismo (fumo), e uma boa qualidade de sono respeitando o tempo de sono de cada organismo, certamente aumenta as  chances de uma longevidade com uma aparência mais saudável sem se preocupar com os inconvenientes entre outros das doenças da ENDOCRINOLOGIA, tais como SÍNDROME METABÓLICA composta por OBESIDADE mesmo que CONTROLADA, OBESIDADE VISCERAL, INTRA ABDOMINAL, CENTRAL, SOBREPESO, dieta e nutrição inadequada, tabagismo, sedentarismo colesterol total, mau colesterol (LDL), diminuição do bom colesterol (HDL) triglicérides e hipertensão arterial sistêmica e doenças cardiovasculares etc.
Com a correria do dia-a-dia mal temos tempo de nos alimentarmos da maneira correta e de realizarmos uma atividade física. Além de algumas pessoas cultivarem péssimos hábitos; assim como ingestão de bebida alcoólica e tabagismo (fumo/cigarro); isso faz com que temos uma qualidade de vida ruim. Quando combinamos quatro maus hábitos comuns – fumar, exagerar no álcool, se alimentar mal e não fazer exercícios – pode prejudicar e muito nossa aparência. Além de acarretar em malefícios a saúde com uma vida pouco saudável.
Os comportamentos de risco são:
• Fumar (tabagismo); 
• Beber mais de dois drinks por dia (para mulheres) e de três drinks por dia (para homens); 
• Ter menos de duas horas por semana de atividade física
• Comer frutas e verduras menos do que três vezes ao dia, evitar comer apenas uma vez ou duas vezes ao dia, pois isto não evitara que você apresente uma maior quantidade de sucos digestivos conforme ritmo normal que nosso organismo humano esta programado, fatalmente levará do mesmo jeito de quem come incorretamente a descompensarão de ENDOCRINOLOGIA, OBESIDADE CONTROLADA, PESO, etc. Os quatros comportamentos combinados aumentam os riscos de morte.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O tabagismo associado à outra doença, tal como a Hipertensão Arterial Sistêmica é um fator agravante?
http://hipertensaoarterial2.blogspot.com


2. Qual a relação entre o IMC e a Obesidade?
http://imceobesidade.blogspot.com


3. Como funciona o metabolismo controlado?
http://metabolismocontrolado.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS E REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:

Obesity (2010) 18 6, 1071–1078. doi:10.1038/oby.2010.16
Tissue-Specificity and Ethnic Diversity in Obesity-
Related Risk of Cancer May Be Explained by Variability
in Insulin Response and Insulin Signaling Pathways
John R. Speakman1 and Michael I. Goran2.









Contato:
Fones: 55 (11) 5572-4848 /(11)2371-3337 /(11)9.8197-4706 TIM
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002.              


Seguir no Google Buzz